quinta-feira, 29 de junho de 2017

destino

Dá para imaginar que perder chances históricas aumenta a percepção da futilidade dos projetos de melhoria. O que já é será, talvez, sempre será. O que passa a ser visto como ausência de opção se torna destino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário